DE ONDE VEM E PARA ONDE VAI?

Atualizado: 23 de Out de 2020


Em 2009 foi criado o Dia do Consumo Consciente pelo Ministério do Meio Ambiente. O intuito desta data é alertar sobre o atual modelo de consumo que vivemos e despertar a consciência na sociedade sobre os problemas ambientais e sua relação com o consumo em geral.


O ritmo do consumo de qualquer item hoje em dia não condiz com o ritmo da regeneração do planeta. Ou seja, se seguirmos da forma que vivemos, sem refletir, identificar o que podemos fazer diferente e realmente mudarmos nossos hábitos, em algum momento os recursos naturais simplesmente se esgotarão, pois não há tempo suficiente para a regeneração do planeta.


Pois bem, o que podemos fazer?

Obviamente não há como viver sem consumir nada. Precisamos de alimentos, de vestimentas, de teto, de diferentes ambientes, de momentos de felicidade, de energia, de água. O que podemos fazer é repensar a maneira de consumir.


A primeira coisa é sempre refletir realmente antes de comprar qualquer coisa. Perguntas como:

  • Eu realmente quero?

  • Eu realmente preciso?

  • Eu não consigo arrumar/reformar algo que tenho em vez de realizar esta compra?

  • Existem opções melhores deste produto?

  • Consigo comprar este produto de segunda mão em bom estado e assim evitar que mais do mesmo sejam produzidos explorando recursos naturais?

  • Existe uma opção sustentável deste produto, como em material reciclado, feito de descartes, sobras e etc?


A origem do produto também é uma questão muito importante. Um exemplo é que quando compramos algo de um produtor local, estamos nos engajando a movimentar a roda da economia de maneira sustentável, onde os menores produtores também são favorecidos.

É importante conhecer um pouco sobre o ciclo de origem e fabricação do mesmo, entendendo se há valorização da mão-de-obra, se todas as etapas de fabricação são legais e seguem regras humanas!


O descarte também é uma questão que já devemos pensar antes mesmo de adquirir qualquer coisa. Por exemplo, Quando vamos ao mercado… Com a pressa do dia-a-dia, grandes marcas realizam ações um tanto quanto questionáveis que são “mascaradas” através da idealização de facilitar nossa rotina… Encontramos diversos produtos que vêm da terra descascados e embalados em bandejas plásticas, sacos e se pararmos pra pensar, por que deveríamos ignorar a embalagem natural que a mãe natureza com todo a sua expertise desenvolveu para proteger estes itens e usar embalagens desenvolvidas através do design inconsequente que utilizam ainda diferentes matérias-primas para serem produzidas, como o petróleo?


Vamos utilizar um produto simples que faz parte da vida de boa parte dos brasileiros e humanos… A banana!

A natureza proporciona uma embalagem natural:



A casca da banana protege a fruta, mantendo suas propriedades e sabor e se formos mais além após a casca servir com seu propósito de proteção, ela ainda pode ser consumida, seja como ingrediente para receitas gastronômicas, cosméticos, ou para o desenvolvimento de novos produtos.

Olha que legal este projeto brasileiro que utiliza banana para o desenvolvimento de uma nova embalagem biopolimérica (não sabe o que é um biopolímero? fica tranquilx que vamos explicar tudinho nos próximos posts! maaaas é basicamente um plástico produzido a partir de matéria-prima biológica em vez de petróleo):


Imagem e projeto do professor Robson Almeida da Silva - Fonte: Correio 24 horas, link aqui


Mas sabe qual é a realidade? A tentativa de tornar a rotina mais prática e vender mais e mais nos proporciona coisas como essa:


Imagem de Joseph Eaton - Fonte: Vice, conheça mais a reportagem sobre embalagens no Japão aqui.


Por outro lado, quando o produto é pensado a fundo, considerando as questões capitalistas, mas também ambientais, podemos encontrar mudanças nesses hábitos que dão gosto de ver, como por exemplo a substituição do plástico por um simples arranjo de folhas para manter as unidades juntas:


Imagem: Natural Products Insider


Entretanto, repensar faz parte do novo desafio de toda indústria envolvida e é um desafio para a maioria das grandes marcas...


O nosso papel é de refletir sobre nossos hábitos e consumir conscientemente para o bem do nosso lar e da nossa espécie.


Mas é isso galerinha, vamos pensar antes de comprar, refletir sobre as mudanças que podemos fazer como indivíduo e também o que isso desperta na sociedade como um todo.




11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo